Two Door Cinema Club, Alex Trimble (à direita), Kevin Baird (centro) e Sam Halliday.

Depois de lançar o dançante Tourist History, em 2010, e fazer parte do line-up de importantes festivais deste ano como Coachella, Glastonbury e Reading, o vocalista da banda irlandesa  Two Door Cinema Club conversou com a gente sobre o próximo disco, os shows do Brasil, no começo deste ano, e a razão do nome da banda ser tão longo.

1.Vocês fizeram uma apresentação bem recebida no Meca festival, no Rio Grande do Sul, e tocaram no Rio de Janeiro graças a uma ação coordenada pelos fãs cariocas. Como é ser a nova banda preferida das pessoas?
É ótimo, não tem como não ser! Não tem sensação melhor que ver gente comprando seu disco e indo empolgada para o show.

2. Acha que os fãs daqui têm alguma diferença dos fãs de outros lugares?
Acho que em cada lugar os fãs são diferentes. No Brasil, eles são mais enérgicos, mais loucos e parece que curtem mais. Já os europeus, apesar de serem loucos também, são mais reservados. Mas o show do Brasil foi ótimo! Neste mês, começamos a trabalhar no novo disco e, quando estiver tudo ok, queremos voltar aí, com certeza.

3. E qual é o melhor lugar para ouvir o som de vocês: no show ou na pista de dança?
São experiências diferentes. Mas se a pessoa quer se divertir mais acho que deve ver um show.

4. Vocês venceram o prêmio de melhor álbum no Choice Music Prize, um dos mais importantes da Irlanda, e doaram os 10 mil euros do prêmio para a caridade. Não pensaram em aproveitar esse dinheiro para dar uma festa com mulheres nuas?
Seria uma boa ideia, mas nós já vendemos discos, fazemos um monte de shows e ganhamos dinheiro o suficiente. Então, achamos que essa seria uma oportunidade legal para doarmos o dinheiro para quem precisa mesmo.

5. O que leva bandas a escolherem nomes tão longos como The Pains of Being Pure at Heart, The Naked and The Famous ou TV on the Radio?
[risos] Eu não sei. No nosso caso, achamos que seria apropriado. Não temos esse nome grande porque as outras bandas têm. Existe um cinema aqui na cidade de Bangor que se chama “Tudor Cinema” e a pronúncia é muito parecida com “Two Door”, dá para confundir, então achamos legal e deixamos esse nome.

Confira o trio tocando What you know, no Circo Voador, no Rio de Janeiro.

No site da banda, assinando ao mailing list, é possível fazer download de música e vídeo exclusivos. (http://twodoorcinemaclub.com)