A trilogia do diretor inglês Christopher Nolan para o herói mascarado da DC Comics, que começou em 2005 com Batman Begins e seguiu três anos depois com Batman – O Cavaleiro das Trevas, é fechada agora com Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (Warner). E, desta vez, sem um dos trunfos de seu antecessor: a presença, como Coringa, de Heath Ledger, que morreu em 2008, antes do lançamento do filme (e que lhe rendeu o Oscar póstumo de melhor ator coadjuvante).

Orçado em 250 milhões de dólares, o novo Batman deixa o 3D de lado e adota o Imax como formato ideal (prefira salas com essa tela; faz diferença). Um hiato de oito anos separa os acontecimentos de Cavaleiro das Trevas, quando Batman (Christian Bale) desaparece depois de assumir os crimes de Harvey Dent. Ele volta devido ao caos instalado em Gotham City, uma cortesia de Bane (Tom Hardy), vilão sem tradição no cinema, mas que é destaque na HQ desde que surgiu, em 1993, em Knightfall.

A melhor notícia, porém, é a volta da Mulher-Gato, aqui representada pelos deliciosos lábios carnudos da bela Anne Hathaway, que veste a roupa de couro preto a fim de resgatar a dignidade da anti-heroína depois do fiasco de Halle Berry em 2004. Além de Anne e da francesa Marion Cottilard, o filme traz de volta os veteranos Michael Caine, Morgan Freeman e Gary Oldman.

Matéria publicada na Revista PLAYBOY de julho de 2012.