Noites longas e temperaturas baixas, cenário no qual impera a dobradinha queijo e vinho. Nesta temporada, porém, convidamos você a experimentar novas sensações. Baco que nos perdoe, mas, por ora, deixe o tinto descansando na adega. Lance mão de criatividade e chame as loiras, ruivas e negras para a sala. As cervejas podem, sim, ser uma bela companhia para os fromages.

“Se, no caso da dupla vinho-queijo, a harmonização geralmente se dá por contraste de sabores, quando o duo é cerveja-queijo, ela ocorre, na maioria dos casos, por semelhança”, diz Garret Oliver, cervejeiro da fabricante nova-iorquina Brooklyn e autor do livro A Mesa do Mestre-Cervejeiro
– Descobrindo os Prazeres das Cervejas e das Comidas Verdadeiras (Editora Senac, 548 páginas). Um dos maiores especialistas do mundo no assunto, Oliver costuma dizer que esse tipo de harmonização é tão perfeito que não se sabe “onde começa um elemento e termina o outro”.

Entre os fatores responsáveis pelo sucesso desse casamento feliz, argumentam seus defensores, estão a carbonatação e o amargor da bebida. “Eles equilibram a gordura dos queijos e limpam nossas papilas gustativas para a próxima mordida”, explica o beer sommelier Eduardo Passarelli. O amargor da cerveja também confere refrescância ao paladar.

A grande variedade de cervejas disponíveis atualmente no mercado, com suas diferentes características (os aromas, os sabores, a graduação alcoólica, o corpo etc.), facilita a vida daqueles que pretendem se lançar na experiência “brejagastronômica”. “Com o amplo leque de opções que temos agora, fica fácil encontrar a bebida certa para combinar com a miríade de notas amendoadas, carameladas, tostadas e amanteigadas dos queijos”, ressalta a beer sommelière Kathia Zanatta. Com a ajuda de especialistas, a PLAYBOY selecionou sete queijos e 14 cervejas que formam parcerias promissoras.

SETE REGRAS PARA HARMONIZAR

Dicas simples para você não transformar sua degustação em um desastre

• Não gele demais a bebida; do contrário, suas papilas gustativas ficarão anestesiadas e menos sabor você sentirá. Pergunte ao vendedor qual é a temperatura ideal. Algumas cervejas trazem a informação.
• Pães e torradas devem ser tradicionais, puros. Evite, por exemplo, “sabor de ervas finas”. Os astros são os queijos.
• Se a ideia é degustar mais de uma combinação, vá do queijo mais leve para o mais intenso. Exemplo: do brie para o gorgonzola.
•  Cervejas maltadas (bock, Munich dunkel, brown ale) vão bem com queijos maturados (qualquer queijo envelhecido)
• Cervejas amargas (India pale ale, Altbier) harmonizam com queijos salgados (provolone, halloumi)
•  Cervejas mais encorpadas (barley wine, tripel, Scottish ale), com queijos azuis (gorgonzola, roquefort, stilton)
• Cervejas suaves (pilsen, weizen, Witbier), com queijos delicados (chèvre, mascarpone)

 

PARCERIAS DE SUCESSO

Selecionamos sete queijos que descem redondos com cerveja e vão fazer você esquecer o velho tinto

Matéria publicada na Revista PLAYBOY de agosto de 2012.