Já ouviu falar de Helmut Newton? Pois deveria. O fotógrafo é criador de um estilo muito particular, que brincava com o erotismo e, por vezes, fazia alusões sado-masoquistas e fetichistas, e já publicou ensaios em diversas revistas de moda do mundo, transformando o comercial em produto artístico. VogueHarper’s BazaarVanity Fair tiveram suas páginas estampadas com imagens clicadas pelo artista alemão.

Newton ganhou diversos prêmios retratando o que mais gostamos: mulheres. Dentre eles, estão “O Grande Prêmio Nacional da Fotografia” (França), o prêmio “Oficial das Artes, Letras e Ciências” (Mônaco), além de receber a Grã-Cruz da Alemanha e se tornar o Comendador da Ordem das Artes e Letras pelo ministro da cultura francês.

Para relembrar porque ele recebeu tudo isso, a primeira retrospectiva da obra de Helmut foi organizada por sua esposa e também fotógrafa June Newton e estará aberta aos visitantes no Grand Palais, em Paris, entre 30 de março e 10 de junho. Nela o público terá acesso aos grandes temas da imaginação de Newton: o fetiche, o desejo e o poder feminino.

Conteúdo Alfa